• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Trabalhadores do Sistema OAB/CAA/FAJ deflagram greve por tempo indeterminado

A mobilização exige o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por parte das empregadoras

Publicado: 07 Maio, 2021 - 14h49 | Última modificação: 07 Maio, 2021 - 15h59

Escrito por: Leandro Gomes

notice

Em assembleia realizada nesta sexta-feira (7), as trabalhadoras e os trabalhadores do sistema OAB/CAA/FAJ − que abrange a Ordem dos Advogados do Brasil do DF (OAB-DF), a Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAA-DF) e a Fundação de Assistência Judiciária do Distrito Federal (FAJ-DF) − deflagraram greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (10). A mobilização é uma resposta ao descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) por parte das empregadoras.

De acordo com o presidente do Sindecof − sindicato que representa a categoria −, Douglas de Almeida, o ACT determina que as progressões anuais previstas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) devem ser implementadas obrigatoriamente até 30 de abril de cada ano. No entanto, desde 2019, o prazo tem sido descumprido pelas empregadoras. Diante de tamanha negligência, a categoria optou pela greve.


"O que exigimos é o cumprimento do que está previsto no nosso Acordo Coletivo. A nossa greve é um movimento pacífico e, apesar da paralisação, a intenção é trabalhar de forma que garanta atendimento mínimo sem prejuízo aos advogados e às advogadas", afirmou Douglas.

Tentativa de intimidação

Durante a assembleia que deflagrou o movimento paredista, Luiz Fernando Amaral Freitas, funcionário da OBA-DF, tentou intimidar as funcionárias e os funcionários e impedir o direito de greve, previsto em lei. (Veja vídeo abaixo)

"A tentativa de intimidação aos trabalhadores é descumprimento da lei de greve, um direito fundamental do trabalhador. Mas é importante ressaltar que essa tentativa não irá nos intimidar. Seguiremos em luta e conduziremos nossa greve pacífica", disse Douglas.