MENU

Servidoras e servidores da Funai entram em greve por 24 horas, nesta terça (14)

O grupo exige que o presidente da Funai se retrate pela difamação e pelas inverdades presentes em suas declarações públicas sobre o caso de desaparecimento de Bruno e Dom Phillips

Publicado: 14 Junho, 2022 - 11h38 | Última modificação: 14 Junho, 2022 - 11h59

Escrito por: CUT-DF

notice

 

Em assembleia realizada nessa segunda-feira (13), as servidoras e os servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) deflagram greve por 24h, a partir das 9h desta terça (14).

O movimento paredista foi deliberado após o presidente do órgão, Marcelo Augusto Xavier da Silva, afirmar que o servidor indigenista Bruno Pereira e o jornalista Dom Phillips não tinham autorização para entrar na área indígena ─ informação foi desmentida pela Coordenação Regional do Vale do Javari e pela Unijava.

Diante disso, o grupo exige que Silva faça declaração pública, a ser publicada no Site da Fundação, se retratando pela difamação e pelas inverdades presentes em suas declarações públicas sobre o caso de desaparecimento do servidor e do jornalista, em especial, na “Nota de esclarecimento da Funai às afirmações inverídicas da UNIVAJA sobre as autorizações de ingresso em área indígena”, publicada na sexta-feira, 10 de junho de 2022.

Bruno e Phillips estão desaparecidos desde 5 de junho, quando foram vistos pela última vez ao passar pela comunidade do Amazonas de São Rafael. De lá, partiram em uma embarcação e não foram mais vistos.

Além disso, as servidoras e os servidores reivindicam o envio imediato de forças de segurança pública específicas para garantir a integridade física dos servidores da Funai em todas as Bases de Proteção do Vale do Javari – Quixito, Curuçá e Jandiatuba, bem como as sedes das CRs do Vale do Javari e CFPE-VJ.

O grupo solicita ainda o envio força tarefa para apoio aos servidores e às atividades das CRs Alto Solimões e Vale do Javari, bem como da FPE-VJ, que desde o começo do incidente de proporção internacional estão sozinhos para desempenhar suas funções.

Participaram da assembleia representantes dos Indigenistas Associados (INA), do Sindicado dos Servidores Públicos Federais do Distrito Federal (Sindisep-DF), da Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais (Considef) e da Associação Nacional dos Servidores da Funai (Ansef).