• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Organizações realizam ato em defesa do meio ambiente do DF, nesta terça (8)

A atividade, que denunciará ainda o enfraquecimento das políticas ambientais e dos recursos hídricos na capital federal, será realizada a partir das 15h, na Praça do Buriti.

Publicado: 08 Junho, 2021 - 12h13 | Última modificação: 08 Junho, 2021 - 12h42

Escrito por: CUT-DF

notice

Nesta terça-feira (8), as entidades que representam o funcionalismo público ambiental federal e distrital, além dos movimentos sindical e social e Organizações Não Governamentais (ONGs) realizam ato simbólico em defesa do cerrado do DF. A atividade, que denunciará ainda o enfraquecimento das políticas ambientais e dos recursos hídricos na capital federal, será realizada a partir das 15h, na Praça do Buriti.

Um dos destaques do ato será a mobilização contra a pretensão injustificada de transferência de parte da gestão da Área de Proteção Ambiental (APA) do Planalto Central para o governo do Distrito Federal, que fragmenta a Unidade de Conservação (UC) que abrange áreas do Distrito Federal e de Goiás. Na avaliação da organização do ato,  a medida "tem objetivos não declarados de servir a interesses ligados à grilagem de terras públicas e às especulações imobiliárias ou similares".

Além disso, as servidoras, os servidores e demais participantes se colocam em defesa das águas no DF. Neste sentido, o grupo exige a adoção de medidas imediatas de proteção dos mananciais e o fortalecimento da participação popular nos comitês de bacias hidrográficas, que podem auxiliar a minimizar os impactos da crise hídrica no DF. Outras questões que impactam na qualidade de vida do cidadão, como coleta seletiva, alimentos saudáveis e outras, também estão em pauta.

A organização da atividade chama a atenção também para o enfraquecimento do Sistema Nacional do Meio Ambiente (SISNAMA) com medidas que prejudicam a transparência, com a extinção de colegiados, desmontes das políticas públicas estruturantes e alterações legais e infralegais.

"Denunciamos que o serviço público, o cerrado e o meio ambiente não podem ser destruídos, mas também de que a vida precisa ser cuidada e preservada. Que sabemos dizer não à destruição, que defendemos o que está na Constituição Federal: o direito a um meio ambiente equilibrado e para todos", afirma a organização.

Além do DF, atos diversos ocorrerão em várias cidades do país.