MENU

Nota de repúdio | Ibaneis exonera servidores com base em fake news

CUT repudia gestão do GDF baseada em fake news e exige respeito e justiça para educadores de Escola do Paranoá

Publicado: 18 Janeiro, 2022 - 20h29 | Última modificação: 18 Janeiro, 2022 - 20h58

Escrito por: CUT-DF

notice

O autoritarismo e a irresponsabilidade do governo Ibaneis foram responsáveis, na última sexta-feira (14), pela exoneração da equipe gestora da Escola Classe 01 do Paranoá, afastada dos cargos de direção com base apenas em fake news, sem nenhum diálogo, esclarecimento ou processo de investigação.

Passando por uma reforma nos sanitários, a Escola ‘se tornou notícia’ nas redes quando alguns pais de alunos começaram a denunciar que um banheiro unissex estaria sendo oferecido para estudantes da educação infantil.

Endossada por um deputado bolsonarista, a ‘denúncia’, que sequer foi checada pelos órgãos competentes, foi motivo suficiente para que os gestores da Instituição de Ensino tivessem seus nomes publicados no Diário Oficial do DF, que comunicou o afastamento dos profissionais dos cargos de gestão.

O que realmente aconteceu foi que a instituição de ensino, que dispõe de sanitários femininos e masculinos para a educação infantil, reformou os banheiros dos estudantes do ensino fundamental, e agora chegou a vez de reformar o dos alunos menores. Portanto, a utilização do mesmo banheiro por meninos e meninas foi uma solução provisória adotada enquanto dura a reforma. Trata-se de uma iniciativa de zelo e cuidado com as crianças de 5 e 6 anos, para que não precisem dividir o banheiro com crianças maiores. Vale ressaltar que meninos e meninas não dividem o banheiro ao mesmo tempo, e sempre o utilizam acompanhados de um monitor ou monitora.

Apesar disso, o GDF, cujas políticas andam de mãos dadas com o conservadorismo, a disseminação de mentiras e a truculência do Governo Federal, resolveu a questão da Escola em uma canetada, sem dar nenhuma chance para que os profissionais envolvidos se manifestassem sobre o tema. Ao invés de dialogar com a comunidade escolar, Ibaneis prefere resolver os problemas com autoritarismo, desdenhando da democracia interna das Instituições e contribuindo para a disseminação de mentiras, ódio e de um conservadorismo ignorante e progressivo, cujo objetivo é impregnar a sociedade de medo dos vilões que não existem para que ela não perceba os riscos presentes naqueles que estão no poder.

Com essa estratégia, é perpetuada uma cultura de pânico a inimigos imaginários que cega a população aos desmandos e incompetência dos governos atuais.

A CUT-DF repudia toda a incitação ao ódio, violência e ignorância, incentivada pelo GDF e o governo federal, sobretudo por meio da mentira, das fake news e do negacionismo que atrasam a nossa cidade e país. Exigimos respeito e justiça para os educadores envolvidos no caso.