• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT, CMP, Centcoop e Rede Solidariedade realizam almoço solidário, no domingo (13)

O objetivo da ação é arrecadar recursos para a compra de cestas básicas para as famílias catadoras de materiais recicláveis do DF

Publicado: 28 Maio, 2021 - 16h15 | Última modificação: 01 Junho, 2021 - 11h42

Escrito por: Leandro Gomes

No domingo, 13 de junho, a  CUT-DF, a Central de Movimentos Populares (CMP), a Central de Cooperativas de Materiais Recicláveis do Distrito Federal (Centcoop) e a Rede Solidariedade realizarão almoço solidário com o objetivo de ajudar as catadoras e os catadores de materiais recicláveis do DF.

Todo o valor arrecadado com a venda dos alimentos será revestido à compra de cestas básicas que serão doadas ao grupo, que tem sofrido com os impactos econômicos causados pela Covid-19 e pela ausência de uma política assistencial que atenda a população mais vulnerável.

"Essa é mais uma ação extremamente importante para ajudar as catadoras e os catadores de materiais recicláveis no DF. Desde o início da pandemia, a categoria padece sem auxílio do governo local e federal. Falta políticas públicas de assistência à população, falta emprego e, para muitos, falta também comida na mesa. Portanto, ajudar as trabalhadoras e os trabalhadores que precisam faz parte da nossa luta", disse o presidente da CUT-DF, Rodrigo Rodrigues.

A fala de Rodrigues é reforçada pela representante da CPM, Cristiane Santos, que acredita que "nós, enquanto sociedade civil, precisamos nos movimentar para ajudar essas pessoas". "Quando o governo falta, a gente tem de fazer. Até para podermos resistir e tirar Bolsonaro e Ibaneis do poder e, assim, construir um governo que olhe para a população mais vulnerável com outro olhar. Resistindo, venceremos", disse.

O almoço

O cardápio do almoço solidário conta com rocambole de carne − recheado com presunto, bacon e queijo − e bobó de frango. Os dois pratos acompanham arroz, legumes, farofa e salada. Haverá também vendas de bebidas no local.

Para evitar aglomeração e a propagação do vírus, o almoço será vendido no formato drive thru, na CUT-DF. Isso que dizer que os clientes passarão pela sede da Central e recolherão os pedidos sem precisar descer do carro.

A refeição custará R$ 25,00 e poderá ser comprada com antecedência com pagamento via Pix (60.563.731/0004-10 | CNPJ da CUT-DF). O comprovante da compra deve ser enviado para o WhastApp (61)  99696-5217.  Já para as compras presenciais, além do Pix, serão aceitos também pagamentos em dinheiro.

A Centcoop

A Centecoop reúne 21 organizações filiadas entre cooperativas e associações e representa em torno de 900 trabalhadoras e trabalhadores.

Organizada, a Central atua há vários anos no DF na comercialização conjunta dos materiais processados, além de projeto sociais e culturais, e luta também por melhores condições de trabalhado para a categoria.

Com a pandemia, as catadoras e os catadores se viram meio a grandes desafios. De acordo com a diretora social da Centecoop, Keysianny Lima, a princípio, a categoria ficou um tempo sem trabalhar e só retornou aos postos de trabalho meses depois, com algumas restrições. As pessoas do grupo de risco, por exemplo, não puderam retornar às atividades. Em casa, sem vacina e sem ajuda do governo, as dificuldades financeiras começaram a aparecer e as ações solidárias foram fundamentais para socorrer o grupo.

No dia 26 de maio, a CUT e demais centrais realizaram ato denunciando o aumento da fome e a redução do valor do auxílio emergencial, que, em 2020, chegou a pagar R$ 1.200,00 e, hoje, paga em média, R$ 250,00. Na ocasião, mais de três toneladas de alimentos, colhidos de assentamentos e da agricultura familiar foram doados às famílias da Centcoop.

Agora, a CUT-DF encabeça mais uma iniciativa para ajudar as catadoras e os catadores.  Para Keysianny, a ajuda será será fundamental para amenizar os impactos do vírus.  "Venho em nome da Centcoop agradecer a iniciativa da CUT-DF de fazer esse almoço solidário e ressaltar a importância de ações assim. O dinheiro arrecado será revestido em ajuda para as famílias de catadores que estão em casa e que não podem voltar ao trabalho, pois são do grupo de risco. E isso é muito importante porque eles não estão tendo ajuda do governo e esse trabalho solidário vai ajudar bastante", afirmou.