• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Após retorno presencial, bancária do BRB é entubada por complicações da covid-19

Diante da notícia terrível, o Sindicato dos Bancários de Brasília questionou novamente a diretoria do BRB se vale a pena o retorno presencial sem que haja segurança para os trabalhadores

Publicado: 28 Julho, 2021 - 12h04 | Última modificação: 28 Julho, 2021 - 12h38

Escrito por: Sindicato dos Bancários de Brasília

notice

Como resultado direto da atitude negacionista do BRB, já são verificados funcionários que foram expostos a Covid-19 dentro do banco, logo após o desastroso retorno presencial imposto aos bancários, mesmo sem terem sido devidamente imunizados com a vacina. Após a live onde o banco afirmou que a pandemia estava controlada dentro do BRB, casos de contaminação são registrados dentro da instituição, levando uma funcionária ao estado mais grave da doença. 

Conforme relatos de vários funcionários, alguns colegas passaram mal, ainda estão com sintomas, se recuperando, mas o caso que mais preocupa e deixa a todos na aflição é de uma colega que foi entubada e, devido a complicações, foi introduzida à terapia de oxigenação por membrana extracorporal (ECMO). Trata-se de uma espécie de “pulmão artificial”, um aparelho que efetua a absorção do oxigênio quando o órgão apresenta comprometimento severo, da mesma forma que aconteceu com o famoso humorista e diretor Paulo Gustavo, que faleceu em 4 de maio. O estado da colega é grave e todos estão muito preocupados, fora o impacto para a família e filhos, que estão sofrendo muito. 

Diante dessa notícia terrível, o Sindicato questiona novamente a diretoria do BRB se vale a pena arriscar a vida dos seus funcionários, que se dedicam tanto, apenas para mostrar ao GDF que é obediente. No próprio decreto, há caminho para um retorno seguro, conforme apontado pela LBS advogados em matéria anterior, e amplamente colocado nas mesas de negociação. 

“À nossa querida colega e sua família, nossas orações. Aproveito para convidar aos que acreditam a fazerem o mesmo, para que Deus possa operar um milagre e reestabelecer a sua saúde. À diretoria do BRB, que Deus toque seus corações e mentes, e possam enxergar que o caminho apontado pelo Sindicato é o correto, uma vez que atitudes que negam a realidade, principalmente em tempos de luta pela vida, geram tragédias irreparáveis”, pondera diretor do Sindicato, Ronaldo Lustosa.