• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

16ª Plenária da CUT-DF aprova Plano de Lutas e contribuições à Plenária Nacional

A atividade, que aconteceu na semana passada, fomentou intensos e proveitosos debates para a organização da classe trabalhadora

Publicado: 03 Setembro, 2021 - 13h40 | Última modificação: 03 Setembro, 2021 - 14h13

Escrito por: Leandro Gomes

Leandro Gomes
notice

Nos dias 26, 27 e 28 de agosto, a CUT-DF realizou a 16ª Plenária Estatutária da CUT João Felício e Kjeld Jakobsen. Além de debater a conjuntura diante dos retrocessos políticos, econômicos e sociais, os sindicalistas aprovaram o caderno com Plano de Estratégias e Lutas da Central.

A atividade, que aconteceu em formato virtual devido ao contexto da pandemia, elegeu ainda as delegas e os delegados que participarão da 16ª Plenária Estatutária Nacional da CUT, que será realizada de 21 a 24 de outubro deste ano.

Estratégias e Plano de Lutas

O Plano de Estratégia e Lutas aprovado pelas delegadas e delegados orientará as ações da CUT-DF no próximo período. Ao longo da construção da Plenária, foram realizados diversos debates, levando em consideração as individualidades de cada categoria e a necessidade de fortalecer a luta em unidade.

A partir dessas discussões, foi elaborado um Plano que destaca a importância de fortalecer as lutas em defesa da vida, da democracia, dos direitos e das empresas públicas, e de segmentos específicos, como as mulheres e as trabalhadoras e trabalhadores com deficiência, por exemplo.

Outro ponto importante atualizado pelos debates da Plenária foi a organização da CUT para agregar categorias que hoje estão organizadas  ─ ou não ─ de formas diferentes dos modelos tradicionais do movimento sindical. É o caso de entregadores e motoristas por aplicativos, Pessoas Jurídicas e, até mesmo, trabalhadoras e trabalhadores desempregados.

"Precisamos compreender que, apesar de maneiras distintas de organização, essas categorias precisam de representação. E a CUT, como uma organização que unifica as lutas, tem o papel de trazer essas trabalhadoras e esses trabalhadores para si", disse a secretária de Comunicação da CUT-DF, Ana Paula Cusinato.

Contribuição à Plenária Nacional

A Plenária da CUT-DF aprovou ainda 31 emendas para contribuir com as discussões da 16ª Plenária Estatutária Nacional da CUT, que acontecerá em outubro.

Entre as diversas emendas aprovadas, uma delas diz respeito à garantia da independência da CUT na construção da luta da classe trabalhadora e defende que a Central, que integra vários coletivos, tenha autonomia e seja protagonista na luta de classe.

Veja aqui as emendas aprovadas

LEIA MAIS:

Unidade, solidariedade e desafios |Saiba como foi o primeiro dia da plenária da CUT

Plenária debate crescimento econômico com valorização da classe trabalhadora

Sindicalismo nas redes e nas ruas para fortalecer a disputa de narrativa

Reorganização | Plenária discute desafios do movimento sindical